Cuidado com os golpes que envolvem o WhatsApp!

O uso de aplicativos de mensagens disparou com o isolamento e a sobrecarga de informações que acompanhou a pandemia do coronavírus. E nenhuma plataforma viu um aumento maior em seus números do que o líder de mercado WhatsApp, cuja utilização teve um aumento de 40% em todo o mundo. No entanto, ele também tornou-se alvo de muitos ataques, já que os cibercriminosos estão recorrendo a novas táticas para praticar os seus crimes. Dessa forma, os golpes que envolvem o WhatsApp estão cada vez mais comuns, fazendo com as pessoas precisem tomar alguns cuidados.

Mas, em alguns casos, esses golpes podem ser utilizados até mesmo por gente que conhece a vítima. Como, por exemplo, quando uma pessoa desconfia que está sendo traída pelo parceiro e resolve investigar por contra própria o que está acontecendo. Em uma situação assim, se houver suspeita, a melhor recomendação é procurar por um detetive particular experiente e qualificado que possa realizar uma investigação conjugal. Assim, é possível garantir que todo o processo investigativo será feito dentro da lei e, ao final, você poderá obter provas irrefutáveis da traição.

Quais são os principais golpes que envolvem o WhatsApp atualmente?

Atualmente, os golpes que envolvem o WhatsApp estão sendo aplicados de muitas formas diferentes. Mas, no geral, todos têm o mesmo objetivo de conseguir o código de autenticação do mensageiro que dá acesso às conversas privadas. Alguns dos principais métodos para ficar atento são:

Usuário do WhatsApp com o logotipo oficial do aplicativo no perfil

Nesta tática para clonar o WhatsApp, o cibercriminoso usa um número no mensageiro para colocar o logotipo oficial do aplicativo como imagem de exibição. O objetivo disso é justamente se passar por uma conta da equipe técnica da plataforma que pertence ao Facebook. Em seguida, ele envia uma mensagem para milhares de vítimas em potencial, pedindo para que compartilhem o PIN de verificação de seis dígitos para poder verificar a sua identidade.

Como a mensagem de texto parece pertencer à equipe técnica do aplicativo por conta do uso do logotipo oficial, algumas pessoas podem cair facilmente neste golpe no WhatsApp. Depois disso, a conta delas é invadida.

Perfis falsos de suporte ao cliente no Instagram

Um dos golpes que envolvem o WhatsApp que tem se tornado bastante popular, na verdade, tem início em outro aplicativo, que também pertence ao Facebook. No Instagram, perfis falsos de suporte ao cliente ficam de olho nos comentários das contas oficiais de diversas lojas, sobretudo das grandes redes de varejo. Assim que entra um comentário com reclamação, esse perfil falso envia um Direct (mensagem privada) para o usuário se passando pelo suporte ao cliente da loja em questão.

E aí, para dar início na suposta resolução do caso, pede para a potencial vítima passar algumas informações pessoais, como nome, RG, CPF, número do celular e, em alguns casos, até dados do cartão. Depois disso, solicita também o envio do código de verificação do WhatsApp, mas dizendo se tratar de algum tipo de cadastro de reclamação.

Alguns desses perfis falsos possuem um nome de usuário bem semelhante aos perfis verdadeiros das lojas e utilizam o logotipo delas. Fazendo, assim, com que muitas pessoas na ânsia de resolver o seu problema acabem não se atentando aos detalhes e passem todos os dados solicitados.

Mensagens e ligações falsas oferecendo brindes e presentes

Quando se trata de golpes que envolvem o WhatsApp, um método recorrente dos cibercriminosos é enviar mensagens falsas dizendo se tratar de alguma loja, comércio, restaurante ou qualquer outra empresa, que está oferecendo brindes e presentes para as pessoas. Para esta técnica, é criado um perfil falso em qualquer aplicativo, como Instagram, Facebook, Twitter ou até no próprio WhatsApp. Ou, ainda, a mensagem é enviada por SMS ou são feitas ligações falsas para números aleatórios.

Mas, é claro, que para a pessoa ter direito e conseguir desfrutar do brinde, deve “confirmar” o código que recebeu por SMS que, na verdade, trata-se do código de verificação do WhatsApp. Para esse golpe, não há limites para a criatividade dos cibercriminosos: eles se passam por restaurantes oferecendo jantar de graça, por produtores de programas televisivos convidando a vítima para participar de um quadro e etc. Por esse motivo, é extremamente importante ficar atento e tomar cuidado.

Links suspeitos

Outra possibilidade de golpe no WhatsApp se dá justamente com a desatenção dos usuários em meio a tantas mensagens que chegam ao mesmo tempo. Com cada vez mais pessoas usando o mensageiro, a troca de informações é muito alta, fazendo com que links suspeitos passem despercebidos. E alguns desses links podem levar os usuários para sites maliciosos que fazem com que eles sejam vítimas de criminosos digitais.

Esse golpe se chama phishing, e é um dos crimes mais praticados na atualidade. Tais links permitem que os criminosos tenham acesso a informações pessoas e confidenciais da vítima, inclusive dados bancários, informações do cartão de crédito e até ao SMS com o código de verificação do WhatsApp.

Com o celular em mãos

É possível, ainda, que a clonagem do WhatsApp seja feita por uma pessoa que tenha acesso ao seu celular. Existem alguns aplicativos que permitem que isso seja feito a partir da leitura de um QR Code, seguindo o mesmo procedimento de login no WhatsApp Web. Depois que ele é escaneado, os aplicativos de clonagem espelham as conversas da vítima no celular do invasor. Dessa forma, a pessoa poderá ver todas as mensagens da vítima. Neste método, inclusive, o invasor tem acesso até às mensagens antigas que não tiverem sido apagadas.

Falsas promessas de clonar o WhatsApp

Outro tipo de golpe que envolve o WhatsApp se trata justamente de pessoas que se passam por detetives particulares oferecendo serviços de clonagem do aplicativo, principalmente para pessoas que estejam desconfiando dos amigos e cônjuges. Após o pagamento ser realizado, ele some sem deixar vestígios – ou oferecer quaisquer provas que o contratante estava buscando. Dessa forma, neste caso, o mensageiro é usado apenas como chamariz para que o golpe seja realizado.

Outro golpe, que também envolve a falsa promessa de clonar uma conta alheia são vídeos explicativos sobre a realização da clonagem. Ao final, em vez de realizar a clonagem, a vítima acaba inscrita em um serviço de SMS, que rouba os créditos do celular sem consentimento.

Para que esses golpes que envolvem o WhatsApp são utilizados?

Existem muitos motivos pelos quais os golpes que envolvem o WhatsApp são realizados. Na maioria dos casos, trata-se de um método para pedir dinheiro para os contatos da vítima. Mas, pode incluir ainda, a tentativa de conseguir novos códigos de verificação do aplicativo, a fim de clonar mais contas.

No entanto, no caso de alguns golpes em específico, sobretudo no que diz respeito aos falsos detetives oferecendo serviços de clonagem de WhatsApp e quando o invasor tem o celular da vítima em mãos, os principais motivos que levam ao golpe são as mais diversas suspeitas, como de traição ou de que um ente querido esteja envolvido com drogas, e etc.

Um detetive pode utilizar essas técnicas na investigação conjugal?

Acessar o celular de alguém sem consentimento poderá incorrer no crime previsto no art. 154-A do Código Penal, que é a invasão de dispositivo informático. Isso inclui, até mesmo, invadir ou instalar um programa para acessar remotamente o celular e clonar o WhatsApp para obter informações de outra pessoa. Então sim, é crime! E o detetive particular deve seguir não só o código de ética da profissão, respeitando os limites no que diz respeito à invasão de privacidade, como deve ter seu trabalho pautado pelas leis vigentes.

Por esse motivo, não acredite em anúncios que prometem esse tipo de serviço, sobretudo quando pedem o pagamento antecipado. Procure uma agência de detetives particulares que seja referência em seu segmento, como a Elite Detetives, que realiza seu trabalho com excelência e dentro da legalidade.

Acabe com suas suspeitas
Whatsapp
Nós te Ligamos Mande um Whatsapp