MEU FILHO ESTÁ USANDO DROGAS? – PARTE 1

Boa parte dos casos de investigação familiar que aparecem nos escritórios do detetive particular se referem à suspeita dos pais de que o filho adolescente ou jovem esteja envolvido com drogas. São mais do que conhecidos os efeitos que o uso prolongado dessas substâncias têm na saúde das pessoas. Além disso, há as preocupações de ordem social, como envolvimento com criminosos, vício, dívidas e isolamento social. Essa é uma das maiores preocupações vivenciadas pelos pais nos dias de hoje. Por isso, a contratação do detetive particular tem o objetivo de confirmar ou refutar as suspeitas, por meio de provas concretas. A partir daí, cabe aos pais decidirem como irão proceder para ajudar o filho nessas circunstâncias. Ainda no âmbito das suspeitas, há alguns sinais que indicam que, possivelmente, o jovem esteja envolvido com substâncias ilícitas. Confira:

GOSTOS E PREFERÊNCIAS ALTERADOS

É comum que, durante a infância e a adolescência, as pessoas desenvolvam alguns hobbies, ou seja, algumas atividades que lhe deem prazer durante as horas livres. Isso pode incluir a prática de algum esporte, tocar algum instrumento musical, jogar algum jogo virtual, entre outros. Quando o indivíduo passa a usar drogas, pode acontecer de a substância se tornar uma fonte mais intensa de prazer do que as atividades de que costumava gostar. Por isso, o jovem pode deixar essas atividades de lado, o que pode acontecer de uma hora para outra, sem razão aparente.

DESEMPENHO RUIM NOS ESTUDOS

Seja na escola, no cursinho ou na faculdade, um dos principais sinais do uso de drogas entre os jovens é a queda no rendimento nos estudos. Isso acontece porque o adolescente deixa de estudar, fazer trabalhos e até mesmo de comparecer às aulas para usar drogas em outros lugares. Além disso, os efeitos do uso dessas substâncias prejudicam consideravelmente a capacidade que o indivíduo tem de se concentrar e absorver novas informações, o que impacta negativamente em seu processo de aprendizagem. A consequência natural é o declínio nas notas.

OSCILAÇÕES DE HUMOR

Qualquer adolescente passa por períodos de oscilação de humor, como uma resposta à atividade hormonal intensa e às próprias mudanças típicas que vivencia nesse período. No entanto, o uso de drogas pode acentuar esse comportamento, não só como um efeito da substância no organismo. Os pais, diante das suspeitas, tendem a “fechar o cerco” ao jovem. Em contrapartida, ao tentar esconder que usa drogas, o jovem pode adquirir uma postura defensiva, que inclui hostilidade e agressividade.

MUDANÇAS NOS GRUPOS SOCIAIS

É característica da juventude criar laços de amizade não só por frequentar os mesmos lugares (como a escola, o curso, o clube ou a academia), mas também por compartilhar interesses em comum, como algum esporte, música ou outro tema. Por isso, mudanças nos grupos sociais de convívio podem indicar mudanças de interesses. É claro que isso nem sempre significa que o jovem está usando drogas, mas é uma possibilidade. Por isso, a dica para os pais é tentar se aproximar dos filhos e conhecer seus amigos, trazendo-os para perto de casa ou indo buscar o filho na escola ou em outros locais de vez em quando.

ALTERAÇÕES PSICOLÓGICAS

Há drogas que alteram a percepção que o indivíduo tem da realidade que o cerca, pois interferem nos níveis de determinadas substâncias no cérebro. Isso pode provocar alucinações e delírios, especialmente nos casos de uso de crack e cocaína. Esse comportamento paranoico pode criar também a sensação de que o indivíduo está sendo perseguido. São sintomas graves do uso dessas substâncias ou de possíveis problemas psiquiátricos. Em um ou outro caso, é preciso procurar ajuda especializada.

Related Post

Whatsapp
Nós te Ligamos Mande um Whatsapp