Traição tira direito de pensão alimentícia?

Traição tira direito de pensão alimentícia?

Qual o preço de uma traição? Muitas pessoas se perguntam isso todos os dias, e pelo incrível que pareça, o preço não é baixo. Em alguns casos específicos, quem cometeu a traição pode perder o direito a pensão alimentícia e outros direitos. Importante nesses casos para poder provar a traição para o juiz, por exemplo, o detetive particular durante a investigação conjugal irá conseguir provas essenciais e com valores importantes para as audiências.

 

Afinal, o que caracteriza traição?

A traição vai muito além de fazer sexo com outra pessoa que não seja seu companheiro(a) durante um relacionamento sério como namoro, noivado e principalmente casamento. Muitas ações incorretas podem ser consideradas traição durante um relacionamento, e que inclusive podem ter peso em uma audiência, por exemplo. Flertar por mensagens de texto, trocar fotos íntimas, manter um perfil ativo em sites de relacionamento, beijar, acariciar, fazer sexo, manter conversas com teor romântico/sexual, se encontrar com a pessoa escondido, entre outros. Pode parecer simples, mas uma conversa em rede social pode confirmar uma traição ou até mesmo uma simples fatura no cartão de crédito com nome fantasia de motel.

O que motiva o traidor a ser infiel?

Nada é feito sem motivos, certo? De acordo com pesquisas, estudos e entrevistas ao redor do mundo, pessoas que traem seus companheiros possuem diversos motivos, desde os mais superficiais como impulsividade e falta de responsabilidade, assim como motivos mais graves como problemas na relação ou consigo mesmos.

Entre os principais motivos que impulsionam pessoas a trair, pode-se citar: insatisfação no relacionamento, autoestima baixa, problemas com insegurança, distanciamentos afetivos e sexuais, desentendimentos constantes, falta de diálogo, baixa frequência sexual, dependência de sexo, falta de diálogo, dificuldade em se abrir com o companheiro, problemas de intimidade, busca por novas experiências, pressão e até mesmo depressão. É claro que a pessoa que possui baixa autoestima ou está em um relacionamento infeliz não irá trair seu parceiro(a) em todos os casos. Existem milhões de pessoas no mundo que sofrem de depressão e mesmo assim não cometem infidelidade, por exemplo. Esses motivos estão citados para mostrar o que as pessoas que traíram responderam em pesquisas ao redor do mundo.

O que não fazer ao descobrir uma traição?

No momento em que a pessoa descobre que está sendo traída, seja com a ajuda de uma investigação conjugal feita pelo detetive particular, seja vendo mensagens, fotos ou até mesmo flagrando o ato é ideal que ela não coloque tudo a perder, assim como sua razão. Dessa forma, a raiva precisa ser controlada e histeria, vingança, agressão e danos materiais são as piores coisas que uma pessoa traída pode fazer. Em um primeiro momento é muito difícil manter a calma e não cometer nenhum ato movido pela raiva, afinal, a traição da confiança em um relacionamento é uma das coisas mais graves que pode ocorrer, e é um dos motivos que mais destrói relações ao redor do mundo. Porém, seguir os impulsos e não medir os atos pode fazer a vítima de traição uma culpada na justiça.

Se vingar pode gerar processos, como no caso de expor fotos e vídeos íntimos da pessoa que trai, partir para a violência, prejudicar sua vida pessoal, ameaçar, quebrar objetos e expor o caso para muitas pessoas. Infelizmente isso acontece em alguns casos e algumas dessas ações podem render até prisão para a pessoa que foi traída.

A culpa da traição é sempre do traidor!

Algumas vezes, dias ou até meses depois da infeliz descoberta, é comum que a pessoa traída queira entender profundamente o que motivou seu companheiro a cometer a infidelidade. Infelizmente a pessoa pode colocar a culpa nela mesma, se sentindo incapaz, inadequada e insuficiente, o que não é verdade! Quando uma pessoa quer trair a outra, nada pode ser feito para impedir seus desejos, sejam eles quais forem e o que os motivou. Nem com uma completa vigilância, câmeras de segurança ou até mesmo morando na mesma casa pode impedir o companheiro(a) de ser infiel. Dessa forma, o importante é não se culpar e sim agir de maneira correta e se tiver alguma questão como divisão de bens, pensão alimentícia ou um processo judicial focar em resolvê-las da melhor maneira.

A traição pode tirar o direito da pensão alimentícia?

Sim! Apesar de desde 2005 o adultério não ser mais considerado crime, quem traiu não perde o direito a divisão de bens e nem da guarda dos filhos, mas perde direito a pensão alimentícia, assim como pode até ser processada por danos morais, caso a traição tenha sido exposta para um grande número de pessoas e causado danos morais para a pessoa que sofreu a traição.

Para que a traição seja provada judicialmente e a pessoa traída possa comprovar que o motivo do rompimento do casamento é por causa da infidelidade e assim, não precisar pagar a pensão alimentícia, é necessário que ela apresente provas sejam elas: imagens, vídeos, áudios e documentos, por exemplo. Sozinha, nem sempre a pessoa irá conseguir essas provas com valor judicial de maneira legal e sigilosa, ainda mais por estar emocionalmente abalada e com várias questões em jogo.

Como provar para o juiz que a pessoa foi traída?

A contratação de um detetive particular torna-se essencial na fase de provar a traição, já que esse é um profissional especializado em conseguir provas legais de forma sigilosa e que tenham forte valor para uma audiência e para o juiz, por exemplo. O detetive particular geralmente é contratado na fase onde ainda a traição não foi confirmada, mas existem diversos sinais e deslizes que o acusado de traição comete. Dessa forma, o detetive irá, com suas ferramentas de ponta, conseguir provas como imagens, documentos e histórico de localizações, confirmando sem margem de dúvidas a consolidação da infidelidade, seja ela qual for.

Como fica a questão dos danos morais?

Quem foi traído, além de não precisar pagar a pensão alimentícia, pode processar o cônjuge por danos morais. Mas nesses casos é necessário comprovar a traição, assim como mostrar documentos que provam os danos emocionais e psicológicos, por exemplo. A infidelidade por si só gera diversos danos, mas nem sempre é considerada como um dano moral para o juiz durante uma audiência, por exemplo. Especialistas afirmam que a indenização nesses casos geralmente ocorre quando quem sofreu a traição passou por constrangimentos, deboches e comentários maldosos. Sendo assim, com a devida documentação o traidor pode ter que realmente pagar uma indenização, que terá seu valor definido pelo juiz levando em conta diversos fatores e o teor das provas.

Quando contratar um detetive particular para fazer uma investigação conjugal?

Em grande parte dos casos, a investigação conjugal é requerida quando o companheiro(a) começa a apresentar mudanças abruptas de comportamento, começa a mentir, não demonstrar interesse, esconder celular, sair mais cedo e chegar mais tarde do trabalho, se arrumar mais do que de costume, demonstrar menos interesse em estar com o companheiro(a), menor interesse sexual, mais brigas, oscilações de humor, comportamentos duvidosos e atitudes antes nunca feitas. O detetive irá então agrupar todas essas informações, saber onde a pessoa trabalha, horários e rotinas para poder começar sua investigação e chegar em resultados. O detetive não é contratado apenas para confirmar traições e sim para acabar com as suspeitas, sejam elas confirmando a traição ou até mesmo extirpando-as.

Lembre-se que apenas um detetive experiente, com anos de conhecimento e usando ferramentas de acordo com a lei, com tecnologia de ponta e com sigilo absoluto, utilizando de técnicas se sucesso pode fazer uma investigação. Não é recomendado que a pessoa que está no relacionamento faça uma investigação porque ela além de não ser profissional possui grandes laços emocionais envolvidos e poderá colocar tudo a perder.

 

Descobrindo a traição em poucos dias

Em quase todos os casos onde uma pessoa contrata um detetive particular, de fato uma traição está ocorrendo. Usando de todas as ferramentas melhores do mercado e com a experiência e conhecimento ao seu lado, os detetives particulares geralmente descobrem o necessário em 5 a 7 dias em média. A Investigação conjugal logo em poucos dias já encontra as respostas, acabando assim com as suspeitas ou afirmando-as de fato.

Uma grande qualidade de contratar o detetive particular é a constante comunicação. Os detetives assim que descobrem alguma pista ou tomam algum passo crucial na investigação devem entrar em contato e manter o cliente informado. Em alguns casos o cliente até pede para formar um flagra na hora em que a traição está ocorrendo. Graças a ferramentas de localização, por exemplo, descobrir onde o traidor está em tempo real é um grande aliado na investigação, já que se a pessoa estiver em um motel, aparecerá no relatório na mesma hora.

Conte com os serviços de Detetives Particulares de qualidade

A Elite Detetives está no mercado há mais de 20 anos atendendo e solucionando casos de muita relevância, tendo assim uma sólida experiência em investigação particular. Conte conosco para investigar por você. Nossa equipe de detetives particulares irá resolver seu caso, trabalhamos com investigação conjugal, empresarial, familiar, entre outros. Portanto, entre em contato e faça já seu orçamento.

Acabe com suas suspeitas
Whatsapp
Nós te Ligamos Mande um Whatsapp