Por que as pessoas traem?

Há anos, talvez décadas ou séculos, que a humanidade se pergunta: é o ser humano um ser monogâmico? A convenção social diz que sim, de modo que o adultério é considerado uma infração grave na maioria das religiões e doutrinas atuais, tendo inclusive sido considerado crime no passado. Ainda assim, não são raros os casos de pessoas que lotam os escritórios do detetive particular em busca de respostas para suas suspeitas. Afinal, por que as pessoas traem? Confira a seguir algumas das principais razões pelas quais isso ocorre:

Relacionamento desgastado

É fato conhecido que os primeiros anos de qualquer relacionamento são mágicos, quando tudo ainda é novidade e aquela pessoa especial parece não ter defeitos. Contudo, o passar do tempo faz com que essa “magia” inicial acabe, e as pessoas percebam que o parceiro não é perfeito. Quando o relacionamento é maduro e saudável, as pessoas compreendem que amar alguém incluir compreender também as falhas da outra pessoa. No entanto, quando a relação não é assim tão sólida, cair na rotina faz perder a graça. A partir de então, começam brigas, idas e vindas que desgastam o namoro, o que pode levar os envolvidos a tentar recuperar aquele encanto inicial com um novo alguém.

Incertezas com relacionamentos passados

Muita gente coloca um ponto final em relacionamentos mesmo que os sentimentos pela pessoa ainda persistam. Assim, não é tão raro acontecer de alguém que já está envolvido em um novo romance ainda ficar em dúvidas quanto ao “fantasma do ex”. As famosas “recaídas” podem acontecer, deixando os sentimentos confusos, configurando o momento mais propício para a traição ocorrer.

Distância

Relacionamentos à distância são naturalmente mais complicados. Seja por motivos de estudos, trabalho ou qualquer outro projeto, um relacionamento em que as pessoas não se veem todos os dias é complicado, pois a carência afetiva e sexual vem à tona. Crendo que “o que os olhos não veem o coração não sente”, muita gente aproveita as limitações geográficas para dar aquela escapada.

Crise afetiva ou sexual

Em complemento ao primeiro item, o desgaste no relacionamento, pode ocorrer também uma certa crise afetiva, em que os envolvidos na relação parecem não concordar mais em nada, preferem sair sozinhos e não encontram algo de interesse de ambos para fazer. A falta de afeto pode levar ao distanciamento e às traições. Em mecanismo parecido, o sexo também pode cair na monotonia, sem aqueles ares de novidade do início da relação. A saída encontrada por alguns é praticá-lo com outras pessoas, para reencontrar aquela excitação perdida em novas e inovadoras experiências. Nesses casos, até mesmo a pressão de “amigos (as)” para encontrar outra pessoa pode se fazer presente. É importante lembrar, porém, que há casos em que a perda de interesse sexual do parceiro pode ser um indicativo de um problema mais grave, como a depressão, por exemplo.

Ciúme excessivo

Há casos em que a insegurança leva as pessoas a um certo comportamento paranoico, por ciúme em excesso. Esse tipo de cobrança tende a irritar o parceiro e, aí sim, levá-lo à traição.

Vingança

Por fim, a vingança também acaba se tornando um motivo para trair o parceiro. Após a pessoa descobrir a traição, ela pode sentir-se no direito de fazer o mesmo e aproveitar a ocasião para envolver-se com outra pessoa para “dar uma lição” no ex. Independentemente do motivo pelo qual a traição ocorre, o fato é que muita gente recorre ao detetive particular para descobrir se ela está de fato ocorrendo. Esse profissional tem o domínio das tecnologias e das técnicas investigativas para obter provas concretas que confirmam ou negam as suspeitas. Por isso, na dúvida, vale a pena contratar auxílio profissional e por um ponto final nas desconfianças.

Related Post

Nós te Ligamos Mande um Whatsapp