Qual a duração de uma investigação particular?

Diante da suspeita de algum comportamento inadequado; como uma traição, envolvimento com drogas, desvio de dinheiro em uma empresa, entre outros, há muita ansiedade envolvida para descobrir se de fato essas ações estão ocorrendo. Isso leva muitas pessoas a contratarem os serviços de um detetive particular. Por conta dessa ansiedade, que é comum em momentos de apreensão, é natural que os envolvidos desejem saber quanto tempo dura uma investigação particular.

Prazos

Nas investigações particulares, cada caso é um caso, já que as circunstâncias variam bastante. Por isso, é difícil estabelecer prazos definidos. A duração dos processos investigativos oscila bastante, mas, em geral, dura entre uma semana e até um mês. Quando um cliente contrata um detetive particular, ambas as partes assinam um contrato que descreve e regulamenta tudo aquilo que será realizado. Isso permite que o cliente acompanhe as atividades a serem executadas, de modo a minimizar sua ansiedade na busca por respostas.

Etapas

Por mais ágil e competente que seja o detetive, como de fato deve ser, a investigação particular deve passar por etapas necessárias para que tudo seja esclarecido e comprovado. Inicialmente, o cliente deve relatar quais são suas suspeitas e por que elas surgiram. O detetive, então, passa a levantar informações acerca da pessoa a ser investigada, incluindo seus hábitos rotineiros. Após esse levantamento inicial de informações, a investigação particular propriamente dita tem início, numa fase em que o profissional observa as ações do investigado para identificar se as suspeitas do cliente se confirmam ou não. Quando confirmadas, é preciso obter provas dos atos praticados pelo investigado, que podem consistir em vídeos, fotografias, áudios, entre outros meios. Essa etapa é a mais incerta, pois o prazo de obtenção das provas pode ser rápido ou demorar bastante, até que as ações do investigado sejam flagradas. Por fim, o detetive deve reunir as informações e provas obtidas no processo investigativo e produzir um relatório final, com anotações e conclusões. Quando esse relatório chega ao conhecimento do cliente, o trabalho do detetive está concluído, e ele não mais interfere na situação.

Prioridade

É claro que o cliente quer obter respostas o quanto antes, mas paciência é essencial. É preferível que uma investigação seja realizada cautelosamente, focada na obtenção de provas concretas, do que ser feita às pressas, mas sem o mesmo cuidado. Por isso, na hora de contratar um detetive particular, é fundamental escolher bem esse profissional, avaliando suas habilidades e competências.

Related Post